MENU

Teletrabalho: 4 maneiras práticas de promover o equilíbrio entre vida profissional e pessoal de modo a evitar o Burnout

Teletrabalho: 4 maneiras práticas de promover o equilíbrio entre vida profissional e pessoal de modo a evitar o Burnout

À medida que o coronavírus se espalha pelo mundo, as organizações são obrigadas a aderir ao teletrabalho. No entanto, quando as pessoas não estão acostumadas a trabalhar neste formato, a mudança pode gerar muito stress. Assim, cabe aos líderes apoiar os seus colaboradores criando as condições para o sucesso do trabalho remoto.

Aqui partilhamos algumas dicas de como as organizações e suas lideranças podem ajudar os funcionários neste momento evitando o desgaste:

1. Adote um agendamento flexível

Você já deve ter notado que alguns membros da equipa são mais produtivos pela manhã, enquanto outros realizam mais após o almoço, existindo ainda pessoas que são mais produtivas fora do horário padrão, das 9 às 18h.
À medida que sua organização muda para o trabalho remoto, dê aos seus colaboradores a oportunidade de ajustar o horário de trabalho com as horas mais produtivas. Isso é especialmente importante durante a crise do COVID-19, com as escolas fechadas, mantendo as crianças em casa durante o dia.
Os colaboradores apreciarão que a empresas confie neles para gerir o seu tempo e carga de trabalho com eficiência. Eles também terão a tranquilidade de saber que podem equilibrar as suas tarefas no trabalho e no lar.

2. Sugira que os colaboradores designem um espaço de trabalho

Se os seus colaboradores estão acostumados a ir a um escritório todos os dias, ao trabalhar remotamente, podem criar hábitos e normas que não se traduzem a este modelo. Ficar em casa por horas a fio sem dúvida poderá gerar desconforto e stress. Assim, para ajudar, sugira que designem um espaço de trabalho dedicado, seja um quarto da casa ou mesmo a mesa da sala de jantar.
Ter um espaço para onde ir, mesmo que seja na sua própria casa, irá ajuda a compartimentar o "trabalho" versus o "lar".

3. O pequeno almoço é a refeição mais importante do dia

Trabalhar em casa tem muitas vantagens para os colaboradores. Uma é que eles poderiam, em teoria, trabalhar de pijama. No entanto, quando as pessoas podem sair da cama e ligar imediatamente os seus computadores, algumas sentirão pressão e obrigação para fazê-lo e assim as linhas entre "trabalho" e "casa" podem rapidamente ficar embaçadas.
Incentive os colaboradores a estabelecer limites para quando começarem e terminarem o seu trabalho. Esta transição já é um ajuste; deixe claro que você não espera que eles fiquem on-line 24 horas por dia, 7 dias por semana.

4. Ajude os colaboradores a priorizar o seu bem estar

Trabalhar em casa, além de não ser natural para muitas pessoas, alinhado à compreensível ansiedade geral, poderá levar algumas pessoas a burnout. Lembre-se de que trabalhar do escritório naturalmente incentiva uma certa caminhada, como sair para almoçar, ir a reuniões, circular entre mesas de colegas de trabalho. A mudança forçada para o trabalho remoto, ainda em tempos de incerteza, pode afetar negativamente a saúde e o bem-estar dos colaboradores. Por isso incentive os seus colaboradores a reservar tempo para a sua saúde. Como sugerir que eles criem tempo nas suas agendas para uma aula de fitness ou exercícios durante o dia.
Organizações Great Place to Work® têm adotado boas práticas como a da meditação. Aparece nos calendários dos funcionários diariamente um lembrete para que parem a sua atividade e reservem um momento para si.
Ajudar os funcionários a priorizar sua própria saúde e bem-estar fará com que se sintam melhor, permaneçam mais saudáveis e sejam capazes de continuar durante a crise.

 Preocupado com o impacto do coranvírus nas empresas? Nós também! Fique atento a mais dicas no nosso site, pois #junstosvamosvencer esta situação!

 

 

 

Este artigo é baseado no trabalho da nossa colega Claire Hastwell, publicado em Março de 2020.