Memória!

Memória!

me·mó·ri·a
(latim memoria, -ae)

substantivo feminino

1. Faculdade pela qual o espírito conserva ideias ou imagens, ou as readquire sem grande esforço.

2. Lembrança.

[…]

4. Nome, fama (que sobrevive à pessoa ou ao facto).

5. Recordação, presente.

[…]


In: Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [on line]

 

A vida é um acumular de experiências. Elas podem ser boas, más, inesquecíveis e algumas outras até gostaríamos de apagar. As experiências vão se somando, dia a dia, e construindo um portfólio de memórias.

As memórias trazem-nos lembranças positivas e negativas. Podemos afirmar, se refletirmos sobre o conjunto das nossas memórias, se a experiência de vida, até aquele momento, valeu a pena, especialmente, como diria Fernando Pessoa, quando a alma não é pequena!

As memórias constroem as nossas opiniões acerca de lugares, pessoas, comida e bebida. Surpreendam-se, também em relação às organizações! A realização pessoal e profissional é uma das grandes experiências vividas durante toda a nossa existência.

Pense na última empresa para a qual trabalhou.

Como foi o processo de contratação e acolhimento? E seu líder imediato era inspirador, conversava consigo e escutava-o? Havia feedback? E aquele projeto desenvolvido e que trouxe excelentes resultados para a empresa – houve reconhecimento? Quais as memórias que vêm à tona quando faz esta reflexão? Levando tudo em conta, a experiência vivida desde o primeiro até o último dia de trabalho naquela empresa, foi positiva ou negativa?

O conjunto de experiências vividas dentro de uma empresa é atualmente denominado Employee Experience (EX). É uma fonte de vantagem competitiva para sua organização [1] e será um tema relevante a ser tratado pelas organizações, pois permitirá construir o Employer Branding e uma reputação de Top Employer [2], será fonte para atração e retenção de talentos.

A atração é facilitada quando os seus colaboradores comentam, de maneira positiva, para os seus amigos, colegas, familiares e outros stakeholders a experiência positiva de trabalho vivida na sua empresa. A retenção ocorre quando a EX é determinada desde o primeiro dia de trabalho do indivíduo.

Ainda mais, organizações que investem em Employee Experience beneficiam também de outros aspetos, a saber [2]:

  • 28 vezes maior probabilidade de ser uma das Fast Company’s Most Innovatvie Companies;
  • 15 vezes maior probabilidade de ser uma Glassdoor’s Best Places to Work;
  • 4,4 vezes maior probabilidade de estar na lista North America’s Most in Demand Employers (LinkedIn);
  • 2,1 vezes maior probabilidade de estar na lista World’s Most Innovative Companies (Forbes).
  • 2 vezes maior probabilidade de constar na American Customer Satisfaction Index;
  • As empresas que propiciaram experiências positivas para os seus colaboradores tiveram lucros médios superiores a mais de 4 vezes e receitas médias superiores a 2 vezes, mesmo sendo quase 25% menores que seus concorrentes. É claro que possuíam níveis maiores de produtividade e inovação [3].

Lembre-se, a qualidade desta experiência conectará ou desconectará o indivíduo à organização. A conexão criará Engagement e a desconexão levará ao descomprometimento do colaborador com a empresa.

Cuidar de todo o trajeto do colaborador na sua empresa fará toda a diferença. Requererá uma medição objetiva para compreender qual é o status quo atual desta experiência vivida para atuar de tal maneira que se possa criar momentos que realmente importarão no dia a dia dos seus colaboradores.

Então, a sua empresa está preparada para criar memórias extraordinárias para os seus colaboradores a partir de experiências diferenciadas? Como é que a sua organização está a tratar este tema?

Vamos conectar-nos? Vamos debater! 

 

 

Fontes de referência

[1]   DHINGRA, N., EMMETT, J., SAMADANI, M. Employee Experience: essential to compete. McKinsey Co., March 12, 2018.

[2]   MORGAN, J. The Employee Experience Advantage: How to Win the War for Talent by Giving Employees the Workspaces they Want, the Tools they Need, and a Culture They Can Celebrate. Wiley: New Jersey, 2017.

[3]   YOHN, D. L. 2018 will be the year of Employee Experience. Forbes, Jan 2, 2018.

 

 

 

ARTIGOS ASSINATURA PM