MENU

7 passos que geram sentimento de pertença na empresa

7 passos que geram sentimento de pertença na empresa

Descubra como todos os líderes podem fazer os colaboradores sentirem-se como companheiros de equipa essenciais, ao contrário de “engrenagens” sem sentido na máquina.

Numa boa empresa para trabalhar, os colaboradores sentem que pertencem a algo maior do que eles próprios.

Não se sentem pressionados a assimilar ou conformar-se, nem se sentem ostracizados ou excluídos por causa de quem são.

Na Great Place to Work®, os dados são recolhidos através de inquéritos confidenciais realizados aos funcionários para captar sentimentos em torno da gestão, práticas de promoção, segurança emocional e psicológica e muito mais. Estas pontuações revelam se os colaboradores sentem que pertencem – ou se sentem como um estranho a olhar para dentro.

As organizações com pontuações elevadas de pertença proporcionam consistentemente melhores resultados de negócio. Na nossa pesquisa, 64% dos colaboradores são mais propensos a estar envolvidos em altos níveis de inovação quando sentem que "fazem a diferença. "

Inversamente, os trabalhadores com uma baixa intenção de permanecer estão insatisfeitos com as suas organizações no que diz respeito a:

  • Equidade de género
  • Promoções justas
  • Pagamento justo
  • Oportunidades de crescimento desiguais ou limitadas

Criar uma sensação de pertença no local de trabalho

No nosso modelo For All™, um quadro e um corpo de investigação que mede a experiência consistente dos colaboradores em toda a demografia, vários condutores-chave podem dificultar ou impulsionar sentimentos de pertença para os colaboradores.

Descubra como gerar sentimento de pertença na sua equipa em 7 passos:

1. Assegurar que os líderes evitam o favoritismo

Uma “facada nas costas” ou “jogos de bastidores” podem minar a confiança, e levar os colaboradores a sentir que o seu local de trabalho não é fundamentalmente justo. A competição pode ser saudável, mas culturas implacáveis podem destruir a camaradagem e a comunidade.

A fraca liderança também pode desenvolver pontos cegos, como os "executives with blinders on" – um fenómeno em que os homens em cargos executivos são 2,6 vezes mais propensos do que as mulheres executivas da mesma empresa a perceber um tratamento justo para todos os colaboradores.

Mesmo os líderes que estão empenhados em criar um local de trabalho equitativo devem desafiar-se a encontrar lugares onde estão a ficar aquém.

A fraca liderança e o favoritismo farão esforços para criar um local de trabalho dito inclusivo, enquanto ótimas líderes fomentarão uma “casa” acolhedora para todos.

2. Os colaboradores sentem-se envolvidos nas decisões da empresa

Para que os colaboradores sintam que têm alguma influência no seu trabalho, as empresas devem comprometer-se a ouvir.

Para isso não basta criar uma boa campanha de participação no questionário aos colaboradores e depois entregar uma ou duas regalias, Ouvir é bom, mas Ouvir os colaboradores de várias maneiras é ótimo.

As empresas que procuram ser Melhores Lugares para Trabalhar devem insistir na recolha de dados qualitativos, realizar sessões de escuta e ter uma política de porta aberta. Pergunte aos seus colaboradores:

  • Qual é a sua história?
  • Como é a sua vida, quais são os seus desafios?
  • O que mais podemos fazer?

E quando as pessoas dizem o que precisam, os líderes têm de seguir em frente. Não vale o incomodo de realizar um focus group se não planeia agir sobre essas ideias.

3. Proporcionar acesso igual e transparente à informação

Embora os dados demonstrem claramente que as organizações que se concentram no propósito são mais propensas a ter um ótimo Employee Experience, é tudo académico sem uma comunicação clara.

A comunicação “Siloed” (comunicação separada das pessoas ou das coisas) mina a camaradagem e o trabalho de equipa. Este tipo de comunicação diz a trabalhadores que estão do lado de fora: - não são de confiança! - E portanto, são afastados de informações comerciais vitais. O resultado disso é quando ficam “cegos” por más notícias, ou deixados de fora sobre decisões comerciais chave, podem sentir-se traídos e enganados.

A comunicação aberta para toda a equipa ajuda todos na organização a sentirem-se como um membro participante valioso.

4. Práticas de promoção justas

Os colaboradores sentem que as promoções são concedidas a trabalhadores merecedores? Ou sentem que alguns empregados são negligenciados?

Um exemplo comum na organização é a divisão de género.

  As mulheres no local de trabalho experimentam frequentemente que a gestão posiciona os favoritos e distribui promoções e projetos de trabalho de forma injusta.

As promoções são a oportunidade para as organizações demonstrarem os seus valores, sendo uma área chave onde a organização pode deixar de corresponder aos ideais que diz defender. Portanto, numa organização que diz defender os direitos e promove uma experiência digna às colaboradoras, mas continua a ignorá-las para promoções, a confiança desaparece.

E após esses comportamentos, aquelas mulheres vão sentir que não pertencem à organização.

5. Reconhecer os colaboradores pelo seu trabalho

Quando os colaboradores são reconhecidos pelas suas contribuições, a organização sinaliza que valoriza o seu potencial único. Os colaboradores que se sentem apreciados são mais propensos a relatar que se sentem tratados pela organização, e que há uma maior camaradagem dentro da sua equipa.

Os programas de reconhecimento também ajudam com outros elementos de pertença. Em comparação com aqueles que não se sentem consistentemente reconhecidos no trabalho, as pessoas que se sentem reconhecidas são:

  • 6 vezes mais propensos a pensar que promoções são justas
  • 2 vezes mais propensos a dizer que o pensamento inovador é priorizado
  • 2 vezes mais propensos a dizer que as pessoas na sua organização vão além do além

O reconhecimento também não tem de vir do topo. O reconhecimento entre pares tem demonstrado que aumenta o sentimento de pertença, de acordo com um estudo Workhuman.

Quando todos estão capacitados numa organização, os dados mostram que 87% dos trabalhadores sentem níveis mais elevados de pertença. Quando apenas gestores ou executivos podem reconhecer os seus colegas, essas percentagens descem para 72% e 68%, respetivamente.

6. Faça com que os colaboradores se sintam bem-vindos

As empresas que são capazes de fazer os novos membros da equipa (e as suas ideias) sentirem-se bem-vindos superam a concorrência.

Aqui ficam algumas ideias para ajudar os colaboradores a sentirem-se bem-vindos:

  • Reconheça o impacto de um novo membro.  Quais talentos ou introspeções trazem estas pessoas que podem empolgar a sua equipa?
  • Não vincule todas as regalias ao tempo de permanência na organização.  Quando os novos membros não podem desfrutar da experiência de trabalho completa, sentir-se-ão excluídas.
  • Procure ativamente as ideias dos novos membros.  Envolva-os em operações comerciais críticas desde o primeiro dia.

Criar uma sensação de boas-vindas não é um conceito estranho para líderes empresariais. É muitas vezes feito para clientes, e esses valores podem ser facilmente usados com os colaboradores. Só é preciso compromisso.

7. Aceitar as pessoas, tal como elas são... humanas

Para promover o sentimento de pertença, as pessoas devem sentir que podem trazer todo o seu eu para o trabalho. É algo que muitos colaboradores não se sentem seguros a fazer na sua organização atual.

Nos Melhores Lugares para Trabalhar em Portugal 90% dos colaboradores afirmam sentir que podem ser eles mesmos, ao contrário de apenas 67% nas empresas não reconhecidas.

Para ajudar a garantir que os colaboradores sintam que podem ser o seu verdadeiro eu, certifique-se de encontrar formas de celebrar as diferenças. Para os trabalhadores LGBTQIA+ e seus aliados, certifique-se de que a sua organização está confortável dizendo "gay" e promovendo que a sua experiência seja tão boa como a dos restantes. Trabalhe com os ERGs para celebrar culturas e tradições que interessam aos seus colaboradores.

Tenha curiosidade sobre experiências de trabalho diferentes das suas. Aplique surveys na sua empresa para que possa saber a opinião da sua equipa e identifique as oportunidades de melhoria.

Cultivar o sentimento de pertença requer o empenho de toda a organização, desde o CEO até ao colaborador da linha da frente. Os Melhores Lugares para Trabalhar farão disso uma prioridade máxima nos meses e anos que se seguem, uma vez que os colaboradores continuam a reavaliar a sua relação com o trabalho e o que querem de um empregador.

Meça a diversidade, a equidade, a inclusão e a pertença na sua empresa

Curioso sobre o que os seus colaboradores sentem sobre a sua organização? Obtenha as ferramentas e referências para avaliar o desempenho da sua organização e aprender como pode melhorar a cultura no seu local de trabalho.


GPTW